UM ESPAÇO DE CRIAÇÃO, DE ALEGRIA E DE APRENDIZADO. UM JARDIM CHEIO DE NOVIDADES...UM JARDIM MUITO FELIZ!
CRIANÇAS

Você que corre
Brinca e fascina
Me abraça e me beija
Me envolve com seu jeito e sua graça sem fim
Sua maior riqueza é a pureza de alma
Que embala nossa emoção
Teus olhos brilhantes
Refletem a luz que seduz todo meu coração
Criança sorrindo e contente
Criança aprendiz e às vezes descrente
Criança da Terra, do morro e da Serra
criança que diz:"Quero ser feliz !"
Moleque de esperança
Que vive sua herança...
E só quer acreditar...
E sonhar...
Criança faceira, criança para amar
Criança do Lar
Que me faz rir e até chorar
Que me faz cantar
Uma linda canção
Que brota no fundo do meu coração.

( Patricia Perrut )


"Educar é semear com sabedoria e colher com paciência." (Augusto Cury)

sábado, 2 de janeiro de 2010

Projeto Meu Brasil Brasileiro de Norte a sul

A formação cultural do Brasil sofreu influências de vários povos, como os africanos, os europeus, os orientais e os indígenas; primeiros colonizadores do nosso país. Os costumes de cada um desses povos se misturaram e se adaptaram às características de cada região do Brasil. E é essa mistura tão maravilhosa e incrível de costumes e tradições, passada de geração em geração, que forma a verdadeira identidade do povo brasileiro.
Diante da riqueza de culturas do nosso país, surgiu a idéia do projeto “Meu Brasil Brasileiro de Norte a Sul”, como proposta de trabalho para educação infantil; que enfoca não só, as manifestações folclóricas, ou seja, a cultura popular do Brasil, mas também as maravilhas e características desse País. Apresentando para as crianças, um Brasil de Norte a Sul que elas não conhecem, como o encanto de seus rios, matas, bichos, comidas e danças típicas, musicas, literatura, curiosidades.
Durante o ano de 2009 foram realizadas cinco Tendas Culturais, expondo todos os trabalhos das crianças e ainda apresentação de números musicais e degustação de comidas típicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade...

Que Jesus possa te abençoar hoje e sempre!

POR QUE SOU PROFESSOR

Sou professor porque... amo a vida, amo as pessoas, amo servir e trocar confeitos de sonhos e esperanças.

Sou professor porque... creio na fé, no conhecimento e no saber que provoca mudanças essenciais para todos.

Sou professor porque...acredito na distribuição do pão e da água, além da vontade de viver intensamente, tecendo somas de vivências e iluminuras.

Sou professor porque... confio na beleza da produção de conhecimentos e da pesquisa em parceria dinâmica salutar.

Sou professor porque... a alma da ciência é a perseverança e o dinamismo da dedicação, uma missão como soma pelo viés plural-comunitário.

Sou professor porque... a palavra é luz, o livro é estandarte e a troca de bagagens (Ave Paulo Freire ), um elo de exortação à vida infinita que é uma eterna busca.

Sou professor porque... sempre me encontro comigo mesmo, a cada aula, a cada situação problema, e quando estou em sala de aula eu me sinto dentro do meu próprio coração.

Sou professor porque...dar aulas é oferecer a mão estendida, o ombro amigo, o afeto que se encerra num abraço terno à procura de uma boa mensagem sementeira para o futuro.

Sou professor porque... como diz o poeta, o aluno é como a madeira, se for devidamente “tocado” – INSPIRADO! – pode torna-se flauta.

Sou professor porque... me respeito e gosto de fazer o que o que faço, amando para ser amado, me modificando (e moldando-me para melhor) a cada dia, descobrindo sempre novos horizontes pelo olhar do aluno- filho, cada um deles com perspectiva especial de uma alma cidadã.

(Trechos extraídos da reflexão de Silas Corrêa Leite – Especialista em Educação - SP- Revista do Professor, nº 98, 2009.)


Postagens populares

Folclore Brasileiro

Folclore Brasileiro

Confecção de cartaz

Confecção de cartaz

Artesanato com coco

Artesanato com coco

Bumba meu boi de caixa

Bumba meu boi de caixa

Cartaz da Sereia

Cartaz da Sereia

2º PROJETO DE LITERATURA INFANTIL

HISTÓRIA: Lúcia já vou Indo

VALORES TRABALHADOS: Amizade, respeito às diferenças, cooperação, companheirismo, união.

APRESENTAÇÃO:

A história é de autoria de Maria Heloísa Penteado e retrata a vida de uma lesma que vive em um jardim com vários outros bichinhos, porém Lucia se diferencia dos outros animais por ser diferente. Ela era extremamente lenta, por conta disso, os outros bichinhos da floresta, riam dela, deixando-a muito triste. Em uma ocasião, os animais do jardim, ficaram comovidos com Lucia e resolvem providenciar uma boa surpresa para ela. Esta é uma linda história, que além proporcionar o conhecimento de valores como amizade, respeito e cooperação; possibilita também conhecer os animais de jardim de forma bem lúdica e criativa.

JUSTIFICATIVA:

As diferenças não devem ser tratadas como se não existisse, nem tão pouco uma pessoa pode ser rotulada por uma dificuldade, ou ainda por ser diferente.

Portanto, faz-se necessário um trabalho educativo abordando este assunto tão importante para um processo inclusivo significativo. Pretendemos com esta história desenvolver a afetividade e um trabalho de cooperação, onde a criança possa compreender a importância de auxiliar o outro, respeitando as diferenças, zelando também pelo meio ambiente.

OBJETIVOS:

  • Desenvolver o sentimento de cooperação;
  • Respeitar as diferenças;
  • Valorizar a amizade;
  • Resgatar a autoestima;
  • Aceitar o outro com suas qualidades e defeitos;
  • Entender a importância do trabalho em equipe;
  • Trabalhar a imaginação e a criatividade;
  • Aprimorar a coordenação motora;
  • Conhecer os animais que vivem nos jardins;
  • Aprimorar a linguagem oral;
  • Respeitar as limitações do outro;
  • Valorizar o meio ambiente;

Nossas Histórias

Nossas Histórias

O livro: Lúcia já vou indo

O livro: Lúcia já vou indo

Vamos cobrir o caracol

Vamos cobrir o caracol

Outros personagens

Outros personagens

A abelhinha

A abelhinha
As crianças interpletam os personagens

Nossa lagarta

Nossa lagarta

Personagens

Personagens

Jardim de material reciclado

Jardim de material reciclado

Cachinhos Dourados

Cachinhos Dourados
Confeccionada com jornal e papel crepom

O Rei de quase tudo

HISTÓRIA: O Rei de quase tudo

VALORES TRABALHADOS: Humildade, simplicidade, liberdade

PÚBLICO ALVO: 2º E 3º ano Do Fundamental

APRESENTAÇÃO:

Este conto narra sobre um Rei que queria tudo. Ele achava que o que tinha era pouco, e por isso queria sempre mais e mais. A história também nos remete a refletir sobre como é importante viver o sentimento de alegria, paz, harmonia, humildade a valorização nas coisas simples da vida.

JUSTIFICATIVA:

Através deste conto, pretendemos estimular a imaginação e a criatividade da criança, bem como favorecer uma reflexão sobre atitudes e práticas do bem; reforçando ainda, que a felicidade nem sempre está nas coisas complexas e difíceis da vida, mas podemos encontrá-las nas coisas simples, como no aconchego do nosso Lar.

OBJETIVOS:

  • Propiciar a ampliação da linguagem oral e escrita;
  • Valorizar as coisas simples da natureza e da vida;
  • Compreender o verdadeiro sentimento de humildade;
  • Trabalhar com a imaginação e a criatividade através das diferentes formas de expressão oral, escrita e corporal;
  • Superar a visão distorcida de que porque sou livre posso fazer tudo o que quero.

Eu recomendo!

Eu recomendo!

O castelo do Rei confeccionado pelas crianças.

Castelo do rei

Castelo do rei
Confeccionado com papelão, areia, EVA, e rolos de papel toalha.

Conto Cachinhos Dourados

HISTÓRIA: Cachinhos Dourados

VALORES TRABALHADOS: Respeito às coisas dos outros, amor à família, limpeza, amizade, organização e solidariedade.

APRESENTAÇÃO:

Cachinhos Dourados, conto do livro Clássicos Eternos das Virtudes, revisto pelas autoras Ângela Genovese e Ludmila Cavarzere; foi escolhido para ser trabalhado no projeto por apresentar muitos ensinamentos e princípios essenciais à formação das crianças, tais como respeito, amor e solidariedade. É uma história que encanta crianças de todas as idades, pois reflete o espírito de amizade e amor á família.

JUSTIFICATIVA:

No mundo atual faz-se necessário ensinar as crianças certos princípios e valores para que possamos viver melhor em sociedade. As Crianças precisam aprender a encarar os perigos, ter responsabilidades, discernindo o certo do errado, o bem do mal. Tal obra mostra que é possível perdoar a quem nos faz mal, reforçando o valor do perdão, da amizade e do respeito pelo o que é dos outros; e principalmente entendendo que a família é o nosso maior tesouro.

OBJETIVOS:

· Discernir o certo do errado;

· Estimular um melhor relacionamento familiar;

· Propor atividades que reforcem atitudes de responsabilidades;

· Reforçar a importância de todos nas tarefas domésticas, buscando sempre ajudar a mamãe, valorizando a consciência de limpeza e organização.

Confecção de cartaz

Confecção de cartaz

Cenário dos três Ursos

Cenário dos três Ursos

Olha o pratinho de mingau...

Olha o pratinho de mingau...

Massa de modelar: os ursinhos

Massa de modelar: os ursinhos

Dedoches

Dedoches

Cachinhos Dourados

Cachinhos Dourados
Colagem de bolinha de papel no cachinho.

Pintando o cartaz

Pintando o cartaz

O cenário de papelão

O cenário de papelão

O Rei do Bico de Tordo

HISTÓRIA: O Rei de Bico de Tordo

LIVRO: Clássicos Eternos das Virtudes

VALORES TRABALHADOS: Não rotular, respeito, humildade, igualdade, bondade, não julgar pelas aparências.

APRESENTAÇÃO:

O livro, O Rei do bico de Tordo, trata de situações bem comuns entre as crianças, como observar os defeitos dos colegas, colocarem apelidos e julgar pelas aparências. A história é uma excelente ferramenta para que possamos trabalhar valores importantes no dia a dia das crianças. A princesa queria se casar, mas achava aquele belo jovem não servia para ela, porque seu queixo parecia com o de um pássaro. Vamos aprender de forma lúdica sobre os reinos, sobre príncipes e princesas, e o mais importante, que não devemos julgar ninguém.

JUSTIFICATIVA:

Em tempos de violência no contexto escolar, onde crianças e adolescentes são julgados e rotulados pela sua aparência; a história surge como meio de conscientização sobre os aspectos importantes para convivência com o próximo. Enquanto educadores, somos semeadores da igualdade e do respeito, por isso escolhemos esta linda história.

O livro

O livro

Colagem no castelo

Colagem no castelo

A Rei

A Rei

Branca de Neve e os sete anões

VALORES TRABALHADOS: amizade, amor, inveja, beleza e vaidade.

PÚBLICO ALVO: Educação Infantil – Pré II

APRESENTAÇÃO:

A belíssima obra de Walt Disney, conhecida por crianças do mundo inteiro, nos serviu de inspiração, para abordamos assuntos importantes, como o apelo à beleza e como posso ser bom ou mau. Queremos com essa história, enfocar que a mídia muitas vezes, reforça o belo como sendo algo de maior valor, gerando assim o sentimento da inveja e em alguns casos, também o sentimento de baixa autoestima. Além disso, queremos questionar os valores que tornam a bruxa má e a princesa boa.

JUSTIFICATIVA:

Desenvolver o interesse e o hábito pela leitura é um processo constante, que começa muito cedo, em casa, aperfeiçoa-se na escola e continua pela vida inteira. Um conto bem narrado, repleto de valores e aliados a atividades lúdicas, proporcionam um grande benefício na formação de uma criança. Assim, escolhemos este clássico infantil, com intuito de enfocar valores fundamentais a formação de um Ser Integral; a fim de que este, perceba que não é a beleza exterior que fará dele um Ser Humano melhor, mas suas atitudes positivas no decorrer da sua vida.

OBJETIVOS:

  • Trabalhar os conceitos de: amizade, beleza, inveja e vaidade, bem como a representatividade desses conceitos na vida das crianças;
  • Confrontar a realidade com a fantasia;
  • Ampliar o vocabulário;
  • Desenvolver a formação de hábitos e atitudes morais e éticas;
  • Perceber que a inveja e a raiva é um sentimento ruim e que destrói as pessoas;
  • Redimensionar os julgamentos de bem e mal;
  • Perceber que a beleza maior está no interior de cada um de nós;
  • Levantar questionamentos se o nome dos anões tem relação com suas atitudes e se uma pessoa bonita pode ter atitudes ruins e mesmo assim ser considerada bonita.

Peronagens da Conto Branca de Neve

Peronagens da Conto Branca de Neve

ALGUMAS ATIVIDADES

ALGUMAS ATIVIDADES
A professora trabalhou a atividade em grupo.

atividade 2

atividade 2

Os anões trabalhando...

Os anões trabalhando...

O castelo de papelão

O castelo de papelão

Cenário: a floresta da Branca de Neve

Cenário: a floresta da Branca de Neve
As crianças construiram dedoches de cartolina e montaram o cenário no papelão.

móveis da casa dos anões

móveis da casa dos anões

Branca de Neve adormecida

Branca de Neve adormecida

Os anões indo para Mina.

Os anões indo para Mina.

Artista Plástico Paulo Sérgio Amaral

Artista Plástico  Paulo Sérgio Amaral
ARTE PARA CIDADANIA - A arte faz parte da nossa vida como instrumento de leitura do mundo e de si mesma. Através da arte, tanto a criança, como o jovem, expressam com mais clareza seus sentimentos e pensamentos, criando atitudes essenciais para aprimorar o senso crítico, a sensibilidade e a criatividade; remetendo-os a um mundo de beleza e cultura, afastando-os até, de certos problemas sociais que fazem parte da sua realidade, como a criminalidade e a extrema pobreza. Enquanto educadores, podemos empregar a arte na construção do ser, visto que, toda manifestação artística exerce uma influencia positiva na vida do ser humano, pois oferece experiências culturais, novas aprendizagens e aumento da autoestima. Além de capacitar pessoas com talento, para o mercado de trabalho formal e informal. E foi a partir dessa idéia, que o Jovem Artista Plástico Paulo Sérgio Amaral, com todo seu talento, vem desenvolvendo um lindo trabalho artístico, para jovens de comunidades carentes. Parabéns, ao Artista Plástico Sérgio Amaral pelo comprometimento com as Artes e principalmente com a visão educativa que seu trabalho representa.

Por Sérgio Amaral

Por Sérgio Amaral

Sérgio Amaral e uma de suas obras

Sérgio Amaral e uma de suas obras

ERA UMA VEZ.... O PROJETO DE LITERATURA INFANTIL “CONTANDO CONTOS....”

INTRODUÇÃO

Na era da tecnologia dos computadores, jogos eletrônicos e internet, alguns recursos pedagógicos como as histórias e contos de fadas ficaram esquecidos pelas crianças e ate mesmo por alguns educadores.
Acreditamos que os contos infantis podem servir de apoio à produção de textos, oportunizando à criança o desenvolvimento do amor pela leitura, a criatividade e o imaginário.
Partindo deste contexto, apresentamos o Projeto “CONTANDO CONTOS”, que além de trabalhar o mundo imaginário dos contos de fadas em consonância com a realidade da criança, incentiva a leitura, ressaltam a interdisciplinaridade, temas transversais, valorizando a construção de valores morais e éticos, de forma divertida e prazerosa.
O Projeto Contando Contos prevê atividades lúdicas a partir de narrações de histórias de forma a ampliar o universo lingüístico da criança, sua compreensão do mundo e de si mesma.
Nossa intenção é resgatar a ludicidade dos contos de fadas, propiciando o desenvolvimento da imaginação, dos sentidos, da emoção, dos valores, da expressão para que a criança construa o seu conhecimento e tenha condições de intervir na sua realidade.

JUSTIFICATIVA

A leitura é uma prática indispensável no dia a dia das crianças e serve de instrumento de transformação social.
Uma história, por mais simples que seja, representa um mundo de possibilidades e aprendizagens. Dependendo da história escolhida, ela permitirá a integração de diversas disciplinas facilitando assim, a construção do conhecimento e o desenvolvimento afetivo da criança, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva.
A história deve ser fonte de prazer e narrada de forma que a criança entenda sua mensagem, podendo se projetar no mundo da fantasia vivenciando emoções e sentimentos, sendo capaz de elaborar conceitos.
Uma vez estimulado o imaginário da criança e compartilhado com seus amiguinhos e com o educador, ela elabora, narra e registra sua própria história num processo de interação social.
Sendo os contos de fadas ou simples histórias infantis, um recurso capaz de desenvolver diversas habilidades que agem como facilitadores do processo da aprendizagem é que ressaltamos a importância de realizar o referido projeto. Pois, as crianças precisam além de um contato direto com a leitura e aquisição de valores, precisam aprender também a lidar com seus conflitos, medos e ansiedades, tornando-se adultos mais confiantes, seguros e críticos, entendendo a si mesmo e o mundo a sua volta.


FINALIDADE:
Possibilitar uma aprendizagem significativa e prazerosa no cotidiano das crianças através dos Contos de fadas, para que estas, possam compreender e assimilar os referenciais de tempo e de espaço e as relações lógico-causais, conseguindo desta maneira, dar forma a sua imaginação.


OBJETIVOS:
-Incentivar a leitura através da narração de historias e contos infantis.
Oportunizar o desenvolvimento da criatividade, do sentimento, da emoção, da expressão e do movimento através da explanação das histórias;
-Trabalhar a interdisciplinaridade e o resgate de valores;
-Desenvolver a linguagem e o pensamento, a capacidade de interpretação e imaginação;
-Propiciar a integração entre as crianças, envolvendo todas as turmas do setor educacional;
-Despertar o interesse, a atenção e a concentração nas narrativas;
Ampliar a expressão corporal e os conhecimentos constituídos pelo lúdico e pela fantasia;
-Colocar à disposição das crianças situações concretas em que possam observar diferenças e semelhanças entre os Contos e a vida real deles.

ETAPAS DE EXECUÇÃO DO PROJETO:


1ª – Escolher um conto e apresentá-lo para as crianças - A narrativa poderá ser feita através de livro, CD, projeção de slides, vídeos, teatro de fantoches, dramatização, álbum seriado etc...
2ª – Narrativa - Em um ambiente calmo e tranqüilo e com clima de Era uma vez. Dependendo da escolha da narrativa, utilizar recursos como roupas e acessórios que possibilitem ainda mais a imaginação e a criatividade
3ª – Explorar o conteúdo da história - Título, nome do autor, personagens. (As crianças estimuladas a destacarem as atitudes dos personagens, seus erros, qualidades, comparando seus traços de personalidades com os dos personagens)
Local onde se passa a história – buscando sempre traços do cotidiano da criança.
4ª – Elaboração das Idéias - Nesta fase as crianças irão interpretar, analisar, criticar e concluir. Para tanto, a narração deverá ser feita todos os dias pelo professor e recreador de forma criativa, auxiliando na construção das idéias das crianças.
5ª – Elaboração das atividades - Planejar as atividades diárias integrando as diversas áreas do conhecimento e a Matriz Curricular do Subprograma. Pedindo que as crianças transcrevam o Conto de forma criativa e utilizando diversos recursos, como desenho, argila, dramatização dentre outros.
Etapa Final - Todas as etapas anteriores estão interligadas. Conforme o entendimento da criança pelo Conto, ela é capaz de transcrever-la de diversas formas. Por isso sugerimos algumas atividades para fixação do conteúdo abordado.

AVALIAÇÃO:

A avaliação do Projeto Contando Contos, não se limita apenas na realização das atividades, e sim durante todo o período de sua execução. Quando podemos observar as mudanças de comportamento e as atitudes positivas em relação aos colegas e a própria família.


CULMINÂNCIA DO PROJETO:

O Projeto terá como ponto culminante uma tarde literária, contendo uma exposição dos trabalhos realizados pelas crianças, aberto para visitação da comunidade, responsáveis e visitantes.
Cada turma terá seu estande de atividades, apresentando o seu Conto ao publico e como foi realizado o trabalho.

Nossas Histórias

Nossas Histórias

Esta é minha Equipe nota 10

Esta é minha Equipe nota 10

Projeto Folclore: Lenda dos Diamantes

Projeto Folclore: Lenda dos Diamantes
Maquete

Lenda do Curupira

Lenda do Curupira
Curupira de Pet e animais de papelão

Lenda da Vitória Régia

Lenda da Vitória Régia
India de jornal e papelão

Lenda da Iara

Lenda da Iara
Iara de garrafa Pet e papelão

Tenda Cultural Região Centro Oeste

Tenda Cultural Região Centro Oeste
Crianças das turmas de Educação Infantil, trabalharam todos os aspectos da Região Centro Oeste, principalmente o Pantanal.Confeccionaram bichos, máscaras e maquetes utilizando material reciclado.

Maquete da tribo indígena

Maquete da tribo indígena

Maquete da Chalana (Região Centro Oeste)

Maquete da Chalana (Região Centro Oeste)
Trabalho exposto na tenda Cultural da Região)

PREGADORES DE ROUPA DECORADOS- Uma dica super legal para deixar a sala bem alegre.

PREGADORES DE ROUPA DECORADOS- Uma dica super  legal para deixar a sala bem alegre.
Aqui os pregadores acompanham os temas de cada sala. ( Arara Azul)

PORTA TRECO DE ANIMAIS

PORTA TRECO DE ANIMAIS
Use sua criatividade decorando seus potinhos da sala

PROJETO TRÂNSITO

PROJETO TRÂNSITO

Construção de Frases

Construção de Frases